Central de Atendimento: (55) 9926-8434 de segunda à sexta, das 8h às 18h

#mercado imobiliario. Para comunidades organizadas, vem aí novo edital da CDHU

Associações podem pleitear até R$ 72 mil por imóvel; pacote do CDHU tem participação da Caixa, subsídio do programa federal e aporte da Sehab/SP

cdhuNas próximas semanas, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo (CDHU/SP) publicará edital detalhando as condições para que associações de moradores – devidamente organizadas juridicamente, e cooperativas habitacionais se candidatem à construção de moradias para seus integrantes.

Esta é a primeira ação motivada pelo “Acordo de Cooperação e Parceria” entre a CDHU e a Caixa Econômica Federal (Caixa), assinado em 01 de julho (2010). O documento oficializa, no Estado de São Paulo, o programa “Minha Casa, Minha Vida”. “Entidades”, sendo que o edital de orientação à participação será específico, espelhado nos termos de cadastro do Movimento Pró-Moradia, do governo federal, e subsidiado pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A parceria entre CDHU e Caixa prevê uma complementação de até R$ 20 mil por unidade construída ou reformada por meio do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Além do montante de R$ 20 mil e do subsídio previsto pelo programa federal, o adicional será custeado pela Secretaria Estadual da Habitação (Sehab/SP), a fundo perdido.

O custo unitário das moradias pode chegar até o limite de R$ 72 mil, sendo de R$ 75,6 milhões o valor total do convênio, prevendo atendimento para 3.782 famílias. A CDHU informa que investirá R$ 7 milhões durante o segundo semestre de 2010.

Prioridade para Regiões Metropolitanas – O programa “Minha Casa, Minha Vida ” Entidades” vai priorizar o atendimento às associações e cooperativas habitacionais com projetos em Regiões Metropolitanas, onde está concentrado o maior déficit por imóveis no Estado de São Paulo.

Os projetos deverão ser construídos com dois dormitórios e obedecendo ao novo padrão da CDHU/SP, como pé-direito de 2,6 metros, aquecedor solar, piso cerâmico em todas as dependências, azulejos na cozinha e banheiro, além de soluções de acessibilidade, conforme prevê o desenho universal.

Algumas regras – Os beneficiários do programa serão indicados pelas entidades e não podem ter renda familiar superior a três salários mínimos, conforme fundamento da parceria entre CDHU e Caixa, voltada ao atendimento à faixa da população com menor renda.

Depois de habilitada, a associação comunitária ou cooperativa habitacional deverá apresentar estudo de viabilidade do projeto proposto, para análise pela Caixa Econômica Federal, gestora do FGTS do trabalhador. Para que os habilitados tenham êxito na aprovação do projeto, a CDHU disponibilizará assessoria técnica gratuita.

É possível adiantar que, além do cadastro na CDHU/SP, as entidades pretendentes devem ser inscritas no Ministério das Cidades. Os interessados devem ficar atentos, pois brevemente as informações sobre as condições de participação serão publicadas nos sites da Secretaria da Habitação de São Paulo e CDHU:
(www.habitacao.sp.gov.br);
(www.cdhu.sp.gov.br).

Imagem: Exemplo de conjunto habitacional construído pela CDHU.

Tags: 



Fonte: http://www.imovelweb.com.br/noticias/para-comunidades-organizadas-vem-ai-novo-edital-da-cdhu/


Postado Por: Alice Cavalheiro